sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

O VENTO E A PALMEIRA

 “O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro no Líbano.” (Sl.  92:12).

Observe três características da Palmeira:

1. Você não arranca uma palmeira facilmente... A palmeira é uma das árvores mais difíceis de arrancar da terra, pois possui uma das raízes mais fortes. Enquanto outras árvores morrem com muito mais facilidade, a palmeira é forte e muito difícil de ser destruída por ventos e tempestades. Ela tem a habilidade de suportar tremendas tempestades, e tem uma raiz que vai bem profundo na terra. Em uma árvore normal a raiz fica a somente alguns metros abaixo da terra, já na palmeira, sua raiz chega a penetrar 3 ou 4 KM embaixo da terra. Dizem que a raiz da palmeira penetra na terra até encontrar água. Enquanto outras plantas estão secando, ela tem a capacidade de florescer mesmo no deserto por causa de suas raízes. O que a Bíblia esta nos dizendo, é que nós temos que deixar nossas raízes estarem firmadas e seguirem profundamente. Qual o maior problema de muita gente? É não estar firme, sem raízes firmadas… Firmadas aonde? “Estão plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus” (Sl 92:13).  Deus quer que estejamos firmes, que estejamos plantados como a palmeira, estáveis; estáveis em nosso relacionamento com Ele, estáveis em nossas emoções, estáveis em nossa vida financeira e não cheios de altos e baixos.

2. Você pode cortar uma palmeira, mas não pode matar uma palmeira... A maioria das árvores tem uma capa protetora chamada casca, se você quiser matá-la, basta tirar a casca de fora da árvore; mas não é assim com a palmeira. Você pode cortar a casca de fora e ela não morre. Por quê? Porque ela não pega os nutrientes de fora como as outras árvores , a palmeira adquiri os nutrientes que a mantêm com vida de dentro dela, a força e a vida  não vem de fora mais sim de dentro. Você pode cortar a palmeira por fora, você pode feri-la por fora, porém ela não irá morrer.
E assim é o Justo, muitas vezes é ferido, atingido mas morto pelas mãos de inimigos, jamais!

3. Você pode fazer com que a palmeira se curve, mas não pode se quebrar uma palmeira... Se alguém já teve a oportunidade de ver um vento forte soprando numa palmeira, sabe que ela se curva muitas vezes até tocar a terra, mas não se quebra, e quando o vento passa, ela volta a sua posição normal e se torna mais forte do que era antes. Um vento de 50 km por hora pode quebrar e arrancar uma árvore do chão, porém a palmeira sobrevive a ventos de 150 km por hora.
Lembre-se; você foi concebido, você foi formado para sobreviver a tempestade. O justo é como uma palmeira, quando a tempestade vem sobre ele, ela pode curvá-lo, mais não tem autorização nem poder para quebrar a sua vida! Nada pode te quebrar. Foi assim que aconteceu com o justo Jó: Deus permitiu que satanás tirasse tudo de material que Jó possuía, mas não permitiu que ele tirasse a vida de Jó.

O Salmista aprendeu muito em suas tentações, que lhe geraram experiências que marcaram sua vida, mas a realidade é que ninguém jamais conseguiu tirá-lo da presença de Deus. Veja sua narração no (Sl. 37.25-33)... Fui moço e agora sou velho, contudo nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão. Compadece-se sempre e empresta, a sua descendência será abençoada. Pois o Senhor ama os justos e não desampara os seus santos. Eles serão preservados para sempre, mas a descendência dos ímpios será exterminada, os justos herdarão a terra, e habitarão nela para sempre. A boca do justo profere sabedoria, e a sua língua fala do que é reto. A lei de Deus está em seu coração, os seus passos não vacilam. O ímpio espreita o justo e procura matá-lo, mas o Senhor não o deixará em suas mãos, nem o condenará quando for julgado. Todos os justos glorifiquem ao Senhor em nome de Jesus.

A realidade é que o justo é como uma palmeira, quando a tempestade vem sobre ele, ela pode enverga-la, mais não tem autorização nem poder para quebrar a sua vida! O inimigo não pode te quebrar, os problemas da vida não são suficientemente fortes para te quebrar e se você tiver consciência de quem você é em Cristo, poderá até passar por momentos difíceis mas por fim vencerás, porque nele somos mais que vencedores. Existe alguma coisa no seu interior que diz assim: Eu fui judiado, machucado, porém, estou vivo e mais forte que antes, porque Deus esta no meu interior! O servo Jó nos deu um grande exemplo de resistência, tal qual a palmeira; teve contra sua vida, uma tempestade que ao ver de muitos quebraria e sucumbiria, no entanto, assim como uma palmeira, Jó resistiu aos mais variados ventos que sopraram sobre sua vida.

Há momentos da nossa vida em que os ventos parecem ser contrários. Tudo aparentemente está bem, mas finalmente parece que nada dá certo! Nada funciona! Tentamos, tentamos, mas não vamos a lugar nenhum porque os ventos nos são contrários. Esta é a conclusão a que chega o Evangelista Lucas pelo fato de que nada estava dando certo na viagem de Paulo, que queria chegar a Roma, mas não estava indo a lugar nenhum. Dois anos e meio preso, jogado de um lado para o outro, a vida andando em círculos, patinando, seus dias resumiam-se à vida monótona de uma cadeia. Finalmente, parecia que tudo ia dar certo: ele conseguiu embarcar em um navio que estava partindo para Roma. Diz o texto que de repente, o vento começou a soprar e o navio estava sendo açoitado de um lado para o outro, todo mundo desesperado, mas havia alguém sereno dentro do barco. Quem era? Paulo. Paulo tinha uma promessa inicial de Deus, dita pelo anjo que aparecera para ele na noite anterior,  alertando que apesar de todas as dificuldades, chegaria a Roma para testemunhar de Cristo perante o César. O navio que Paulo viajava enfrentou um fenômeno atmosférico chamado Euroaquilão, deixando-os perdidos por vários dias e depois o navio se arrebentou contra as pedras. Mas um anjo de Deus apareceu a Paulo e lhe consolou, dizendo: “nenhum de vós perderá nem mesmo um fio de cabelo” (Atos 27.34).

Amados! Enquanto estivermos nesse mundo fiquemos certos que ventos e até tormentas soprarão sobre nossas vidas, no entanto, toda vez que uma tempestade se abater sobre nossas vidas, devemos ter a certeza da soberania de Deus, e buscar consolação, lembrando as palavras do profeta Naum.  “O Senhor tem o seu caminho na tormenta e na tempestade” (Naum 1.3). É exatamente na tormenta que Deus se faz presente. É claro que ninguém deseja viver no “olho do furacão”, pois faz parte do ser humano buscar a segurança e a previsibilidade. Assim, quando o barquinho das nossas vidas estiver sendo açoitado pelos ventos que nos são contrários, devemos sempre nos lembrar dessas verdades que nos dão a certeza de que nossas vidas estão seguras nas mãos do nosso Deus e que toda crise obedece a um propósito determinado dentro de Seu plano eterno.

Jó, aparentemente estava muito bem, mais eis que de repente, ventos sopraram sobre sua vida. (Jó 1:19)... “Eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre os jovens, e morreram e só eu escapei, para te trazer a nova" Observamos dois ventos com ações diferentes; Uma tribulação tão feroz se abateu sobre a vida de Jó que quem olhava para ele via a morte: perdeu seus bens, seus filhos, e até sua saúde, e ficou aos olhos até dos amigos, como um miserável pecador. Ninguém foi capaz de lhe dizer uma Palavra de ânimo, de esperança, mas os julgamentos condenatórios não faltaram. Até que um dia, Deus fala com Jó, do meio de um redemoinho, de um vento forte, semelhante a um pião rodando em todas as direções. Apesar da fraqueza e duvidas, Jó não perdeu a fé em Deus, Jó conservou a esperança de que seria socorrido, e ele exclamou: "Sim, estou passando tudo isso, não sei quando vai acabar, mas sei que Ele virá e me restaurará" (Jó 19:25).

Quando o Profeta Naum narra: “O Senhor tem o seu caminho na tormenta e na tempestade” (Naum 1.3), poderemos observar outro caso em que o vento aparece como ação Divina e Soberana, (Ezequiel 37:9)... : “Profetize ao espírito; profetize filho do homem, e diga-lhe: Assim diz o Soberano, o Senhor: Venha desde os quatro ventos, ó espírito, e sopre dentro desses mortos, para que vivam". Deus restaurando a vida, a nação de Israel através da oração do profeta. Aprendo a não desistir de orar pelas causas que parecem perdidas porque a qualquer tempo, que não me é permitido saber, mas crer, o vento poderá soprar e restaurar o que é motivo de  angustia e dor.

Quantas vezes estamos açoitados com ventos soprando sobre nossas vidas; enfermidades, perseguições, calúnias, desânimos. No entanto, devemos lembrar-nos dos discípulos no mar da Galileia; (Mateus 8: 23 a 27)... Entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram. De repente, uma violenta tempestade abateu-se sobre o mar, de forma que as ondas inundavam o barco. Jesus, porém, dormia. Os discípulos foram acordá-lo, clamando: Senhor, nos salva! Vamos morrer! "Por que temeis, homens de pequena fé?" Então ele se levantou e repreendeu os ventos e o mar, e fez-se completa bonança. Os homens ficaram perplexos e perguntaram: "Quem é este que até os ventos e o mar lhe obedecem?”. Observe a atitude tomada pelos discípulos: Ninguém pulou do barco; foram correndo chamar por Jesus.

Se você pula do barco porque está cansado e abandona tudo, já cansou de orar, de esperar e desesperado pula do barco, você não faz a experiência de um Deus que às vezes parece dormir; que às vezes parece demorar a agir, mas não esqueça: Ele está dentro do barco. Roguemos a Deus que retire de nós todo o medo, o desespero e a ansiedade. Não sei o que você está vivendo, não sei o que se passa em tua vida, mas com certeza você tem uma história para contar. E sabe contar das tempestades, das ventanias, das ondas fortes que quiseram afogar o seu barco, o seu casamento, a sua família, sua juventude, seu emprego, sua vida. Ah, não haja diferente dos discípulos, mesmo considerado por Jesus, como homens de pouca fé, uma fé tão pequenininha, talvez do tamanho de um grão de mostarda, acreditaram na providencia que Jesus tomaria! Jesus na hora certa se levantou. Agora se você ainda não passou essa experiência, fica no barco, permanece no teu lugar. Pode até parecer que Deus está dormindo, mas na hora certa Ele se levantará e certamente agirá em teu favor. Não deixe o seu barco, Deus vai dar ordens ao vento, e a tempestade irá cessar! ".

Amados! O que fazer quando tudo parece conspirar contra a nossa vida? O que fazer quando, por mais que tentarmos, não conseguimos ir a lugar nenhum? O que fazer quando em nossa vida os ventos sopram contrário, os céus estão blindados, Deus parece estar silente e o nosso barquinho começa a ser açoitado pelas ondas da vida? Devemos lembrar que Deus não nos promete ser poupados “de” sofrer, mas nos promete sermos poupados “no” sofrer. Deus na realidade não nos livra da tempestade, mas nos livra dentro da tempestade. Lembre-se: Isaias não falou “se”, mas falou “quando”. "Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti." (Is. 43:2).
  


Pastor João Marcos Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário