quarta-feira, 19 de agosto de 2015

O ARCO DOS FORTES FOI QUEBRADO.

(I Sam. 2:1 a 10)... O arco dos fortes foi quebrado; os que tropeçavam foram cingidos de força. (V.4)

Muitos são os conflitos que vivenciamos todos os dias e eles deixam marcas e traumas que podem solapar nossa esperança. Contudo, podemos confiar e declarar que Deus faz cessar as nossas guerras. Muitas pessoas podem nos ajudar dando um conselho, uma palavra amiga quando enfrentamos crises emocionais, mas cessar essa guerra interior só Deus é capaz. A guerra interior nos consome como um ácido que corrói grandes estruturas. Muitos desistem até da própria vida nos momentos difíceis sem saberem que Deus quer cessar suas guerras. Observe o que o Salmista dia no Salmo 46:8,9)... Vinde, contemplai as obras do Senhor; que desolações tem feito na terra! Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo. ente nesse pequeno trecho do salmo 46 e veja que Deus está desejoso de te dar paz interior e curar as feridas emocionais. Ele não é um Deus distante, mas um Deus que se importa com você, um Deus pessoal. O Espírito Santo nos ensina uma verdade preciosa em (Salmo 46:9), que apenas Deus em sua soberania cessa nossas guerras interiores. Mas Deus não apenas cessa as guerras, Ele também quebra os instrumentos responsáveis por ela “quebra o arco e corta a lança, queima os carros no fogo” é o que está escrito.  

Quando lemos o livro do Profeta Isaias: (Is. 41:14), Deus nos chama de vermezinho de Jacó, e Ele fala que Deus utiliza o vermezinho ou bichinho de Jacó um ser invertebrado, tenro, frágil, que se esmaga com um simples toque, que vive a rastejar é fraco é débil e o transforma em um trilho cortante, ou seja em uma máquina de esmiuçar, debulhar, de triturar, ou melhor dizendo: Deus é um verdadeiro especialista em transformar o crente tropico, fraco e limitado em uma máquina de guerra, tão somente, Ele sabe fazer jorrar força da fraqueza. Sabe o que isso significa? Se a tua guerra é fruto de uma seta maligna só Deus é capaz de quebrá-la; se ela é fruto da lança da afronta que te traspassou Ele é capaz de cortá-la. Se o adversário vem com seus carros velozes pra te destruir, eles são queimados e ele é derrotado.

Observemos o livro de Samuel (I Sam. 16)... O contexto da história nos revela que Saul, até então o rei de Israel, havia sido rejeitado por Deus. A sua rejeição não se deu porque ele era uma pessoa incapaz, ímpia ou perversa, nem tampouco porque ele era simplesmente um pecador. Ele foi rejeitado porque tinha um coração soberbo. Saul jamais se reconhecia errado e não se dobrava diante das evidências do seu próprio erro. Antes, ele sempre buscava se justificar. Samuel, o profeta, durante muito tempo, chorou e pranteou por causa da rejeição de Saul. Era como que se Samuel esperasse uma reconsideração de Deus, para que Ele reconduzisse Saul ao trono. Contudo, diante do choro de Samuel, Deus disse: “Basta!”, e perguntou: “Até quando terás pena de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel?” (I Sm 16.1). Deus tinha outros planos para o seu povo, outro pastor para colocar à frente do seu rebanho. Por isso, Ele enviou Samuel à cidade de Belém e à família de Jessé. Ao chegar a Belém, Samuel convocou todo o povo para o culto ao Senhor. Ele havia recebido a direção de não apenas ungir o novo rei, mas também de celebrar um culto a Deus juntamente com os moradores de Belém. Quando todos chegaram para participar daquele momento, incluindo Jessé e seus filhos, Samuel imaginou estar diante do novo rei quando viu o primogênito de Jessé. Eliabe era um homem alto e forte, e era um soldado dos exércitos de Israel. Contudo, Samuel foi enganado pelos seus próprios sentidos. Deus não havia escolhido aquele homem nem os outros 6 que o seguiram. Samuel ficou intrigado: se estavam ali todos os filhos de Jessé, e Deus lhe havia afirmado que um dos filhos de Jessé seria ungido rei, o que estava acontecendo? Então, “Samuel perguntou a Jessé: Acabaram-se os teus filhos?” (I Sm 16.11) Apesar de ter Samuel convocado todos os habitantes de Belém, de fato Jessé possuía um outro filho que não estava presente: DAVI. Ele estava no campo apascentando as ovelhas quando se deu a convocação, e ninguém havia se lembrado de chamá-lo. “aquele que tinha sido esquecido por todos não foi esquecido por Deus”; ele era o futuro rei de Israel. Ao ver Davi, que era ruivo, de belos olhos e boa aparência. Disse o Senhor: Levanta-te e unge-o, pois este é ele. Tomou Samuel o chifre do azeite e o ungiu no meio de seus irmãos; e, daquele dia em diante, o Espírito do Senhor se apossou de Davi. (I Sm 16.12,13). Sabe o que aprendemos nesse contexto: Deus tem seus critérios próprios de agir.

Davi nunca esqueceu de onde Deus o tirou e onde Deus lhe colocou “no seu coração... Davi era homem segundo o coração de Deus”. Está escrito no Livro de Atos que quando Saul filho de Cis, (homem da tribo de Benjamim) foi retirado, Deus levantou como rei a Davi, ao qual também deu testemunho, e disse: Achei a Davi, filho de Jessé, homem conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade; Leia (Atos 13:21,22). A vida de Davi não foi fácil (mamão com açúcar) não; Davi empreendeu muitas batalhas e dificuldades até dentro de sua própria casa, mas pode exultar no Senhor, reconhecendo que suas vitórias foram na realidade cumprimento de promessas feitas por Deus.

Um salmo que se encaixa nesse contexto de estudo é o Salmo 126: (Salmos 124:6,7)... Bendito seja o Senhor, que não nos deu por presa aos seus dentes. A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos. O LAÇO QUEBROU-SE. Há muitas pessoas que além de nos ter visto na humilhação, também foram impulsionadas pelo inimigo de nossas almas a nos invejar, a nos humilhar, e perseguir, caluniar; estes verão Deus cingindo o fraco de força. Deus ira quebrar o arco de toda a soberba e de todo espírito de altivez. ‘’ Diz o Senhor dos Exércitos, O arco do forte foi quebrado, e os que tropeçavam foram cingido de força. Os que antes eram fartos se alugaram por pão, mas agora cessaram os que eram famintos; até a estéril teve sete filhos, e a que tinha muitos se enfraqueceu”.
Em Provérbios, (cap. 30), AGUR procura ensinar quatro lições de sabedoria em quatro provérbios consecutivos, identificando características singulares de quatro coisas débeis e muito pequenas. Elas são a formiga (Pv 30:25), o coelho (Pv 30:26), o gafanhoto (Pv 30:27), e a aranha (Pv 30:28). Quem é capaz de favorecer até estas pequenas coisas com um grande volume de sabedoria. Certamente Ele pode responder às sua necessidade (Tg 1:5)! Deus cinge os débeis de força ao imaginados fracos.

Veja como Deus é especialista em utilizar as coisas desprezíveis e anular o poderio dos que se acham fortes: Muitos arcos foram quebrados durante toda a história da humanidade.  Arcos que representavam homens poderosos, que tinham suas vidas entregues nas mãos de Satanás, tinham prazer na iniquidade e não serviam ao Deus Todo Poderoso! Homens que confiavam em suas próprias forças e adoravam deuses estranhos e se prostravam diante deles, e perseguiam e matavam os profetas de Deus os quais eram enviados para profetizarem diante deles. Homens perversos, cheios de iniquidades e pecados, que se levantavam ferozmente como leão diante de sua presa para destruir e tragar aqueles que temiam e adoravam o Deus Criador dos céus e da terra! Homens que reinavam sobre povos pagãos, que cometiam grandes abominações diante do Senhor, e investiam duramente contra os escolhidos de Deus para destruir aqueles que não se curvavam diante de outros deuses!
                                              
Foi escrito por Paulo: (I Cor. 1:27,28)... Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias, e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes! E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis... e as que não são, para aniquilar as que são;

Aquilo que era fraco foi escolhido por Deus. Deus nos escolheu, sendo, ainda fracos, pequenos. Fomos escolhidos para que nos tornássemos fortes. Eleitos por Cristo, recebemos poder, a autoridade, para superar as coisas fortes. Como é que você conseguiu isso? As pessoas vão ficar confusas, e vão dizer: Como é que você vai para esse cargo? Você não merecia. Deus colocou as coisas fracas desse mundo, para confundir as fortes.

No dia da angústia, se mostre forte, levante a cabeça. Está em angústia, clame a Deus. Às vezes, pensamos, por que Deus me escolheu? Eu nem sei falar a palavra, é você quem Deus quer usar. Deus te fará grande, um dia, Deus te viu pequeno. Pedro era um homem sem nenhuma cultura, era um ignorante, mas quando ele falava, todos se admiravam.

No (Salmos 9: 9,10), está escrito assim: O SENHOR será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia. Em ti confiarão os que conhecem o teu nome; porque tu, SENHOR, nunca desamparaste os que te buscam. ”

O senhor também é auto refúgio, para o oprimido, para os que estão, em angústia. No dia da angústia, os que entenderam a obra que o Senhor fez na sua vida, confiarão em ti. Deus nunca desampara. No dia da aflição, Deus é nosso refúgio. Só perde a confiança, aquele que não conhece a Deus. Eu confio em Deus, estou em angústia, em aflição, mas eu confio em Deus. O que nós temos feito, no dia da angústia? Qual tem sido a nossa reação? Nós temos invocado o nome do Senhor Jesus e ficado firmes. Deus nos levantou, para confundirmos os sábios, não importa o que está acontecendo com os outros, não há impossível que não possa ser mudado. Temos que ter essa certeza, eu vou orar, eu vou clamar e vai dar certo. Nós fomos chamados como fracos, para sermos fortes e confundir a sabedoria dos sábios. Toda a situação que era contrária, hoje, nós podemos reduzir a nada. Você pode reduzir a nada, aquele que foi um grande empecilho, para você. Quem conhece a Deus, coloca nele a confiança, e diz eu sou forte. Deus não desampara, os que o buscam.

Amados! Aqueles que te viram na humilhação, também são os mesmos que verão a sua exaltação.
Deus continue te abençoando. Quando olharem para você, vão reconhecer que a sua força vem de Deus, mas você não pode fraquejar, se abater, se mostrar fraco. Você, ainda, não reconheceu que foi chamado por Deus, para ter sucesso?  Deus continua presente e a sua palavra continua, em nosso coração, trazendo fé, para termos sucesso e vitórias. Lembre-se: “Se te mostrares fraco no dia da angústia, é que a tua força é pequena”. (Provérbios 24:10).


Pesquisa, leitura e Consultas Bíblicas, do Pastor JOÃO MARCOS FERREIRA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário