terça-feira, 25 de novembro de 2014

TIMÓTEO MEU FILHO! SOFRE COMIGO AS AFLIÇÕES DO EVANGELHO

MENSAGEM PREGADA NO CULTO NO AR, RADIO FORTE FM-99,9

Sofrer as aflições como bom soldado de Jesus Cristo. (2 Tim. 2:3).

Vivemos tempo da pregação do evangelho da facilidade, onde trabalhar para o senhor parece ser coisa fácil. “Certamente não sabem que O serviço do Senhor é bastante duro e não é um papel indicado para qualquer pessoa". Servir a Deus não é fácil, somos testados a todos os instantes, na escola, na rua, no trabalho e em todos os lugares, mas quem já falou que servir a Deus é fácil? Nossa fé é provada a todo instante, quando as pessoas falam coisas brutas e diretamente para você, e tentam te tirar do sério a todo instante. Pois é, em meio a tantas provações, nossa fé deve crescer, pois o inimigo usa vidas sem Cristo para nos tirar da presença, mas nossa fé deve ser maior, e quando na situação mais difícil te perguntarem cadê o seu Deus? Eles verão Deus em você.  Veja os requisitos para seguir a Jesus: (Lucas 9:23-24)... "Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me”. Pois quem quiser salvar a sua vida a perderá; mas quem perder a vida por minha causa, este a salvará.

Pelo relato bíblico, parece que as pessoas que são mais usadas por Deus como instrumentos na obra dele passam por grandes aflições. Não é de admirar então que Paulo exortasse Timóteo para que se fortalecesse a fim de passar por tribulações: "Portanto, não se envergonhe de testemunhar do Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro dele, mas suporte comigo os meus sofrimentos pelo evangelho, segundo o poder de Deus... Suporte comigo os meus sofrimentos, como bom soldado de Cristo... suporte os sofrimentos..." (2 Timóteo 1:8; 2:3; 4:5). A palavra de Deus desmente as doutrinas de ''parar de sofrer'' que são promulgadas por determinadas igrejas de nossa época. A realidade das duras provações na vida cristã assusta vários discípulos que ficam abalados ao ponto de deixar de trabalhar para o Senhor. Será que nós também engolimos o mito de que a vida cristã deve ser livre de angústia?

Como superar aflições e vencer provações: Jesus falou e João escreveu: (João 16: 33). Diz assim a palavra do Senhor: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim”. Diga: Em Cristo, eu tenho paz! “No mundo, passais por aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo”.

Os sofrimentos de Davi - Davi não era perfeito; ele era como você ou como eu. No entanto, ele foi um homem segundo o coração de Deus. O Salmo 132 nos recorda que Davi teve aflições: "Lembra-te, OH Senhor de Davi e de toda a sua aflição" (V. 1). Dificilmente acharemos no Antigo Testamento um personagem que tenha agradado o coração de Deus de uma maneira tão profunda como Davi. Quando Davi tinha quinze anos de idade, foi ungido rei secretamente por Samuel. E por ter sido ungido rei em segredo, ele sofreu muito nas mãos do rei Saul. Davi correu para salvar a sua vida, de um deserto a outro, de uma caverna a outra, por cerca de quatorze anos.

Entre todos os filhos de Davi, provavelmente era Absalão quem tocava no mais íntimo do coração de Davi. Quando Absalão se rebelou contra o seu pai e procurava matá-lo, Davi teve que fugir do trono, e, no caminho, muitos lhe desprezaram e alguns lhe amaldiçoavam; no entanto, Davi sofreu o vitupério, e quando um dos seus assistentes quis matar ao que lhe amaldiçoava, ele disse: "Deixem-no em paz". Essas eram as aflições de Davi.

Paulo relata que sofria por causa do Evangelho e convida Timóteo a sofrer com ele. Este é um convite difícil de aceitar, pois ninguém quer sofrer na vida, no entanto, o sofrimento é uma realidade humana. (II Tim. 2:1,2,3) Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idóneos para também ensinarem os outros. Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo.

O Apóstolo Paulo tinha um espinho na carne, que o levara a orar e pedir ao Senhor, por três vezes, que o removesse, mas seu pedido fora negado com a resposta de que a graça lhe bastava, e que o poder se aperfeiçoa na fraqueza (II Cor. 12:7).
Paulo recomendou: (II Cor. 4:1 a 7)... Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério. Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.

O próprio Jesus declarou a situações em que os discípulos passariam... Observe:
- “Por isso, diz também a sabedoria de Deus: Profetas e apóstolos lhes mandarei; e eles matarão uns e perseguirão outros” (Lucas 11.49).
- “E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos sereis entregues; e matarão alguns de vós. E de todos sereis odiados por causa do meu nome” (Lucas 21.16-17).
- “Se a mim me perseguiram também vos perseguirão a vós... mas tudo isso vos farão por causa do meu nome” (João 15.19-20).
- “Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos... eles vos entregarão aos sinédrios e vos açoitarão nas suas sinagogas, e sereis conduzidos à presença dos governadores e dos reis, por causa de mim...” (Mateus 10.16-18).
Esta palavra diz respeito, também, aos crentes de um modo geral. Ainda hoje, anualmente, milhares são martirizados em todo o mundo. Com relação aos sofrimentos e martírio de Paulo, Jesus revelou: “Eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome” (Atos 9.16). Abro um parêntesis para uma reflexão: o Evangelho pregado em nossas igrejas inclui a possibilidade de sofrimento por amor a Cristo, ou anunciamos somente prosperidade, fartura, longevidade e saúde? Será que poderíamos fazer o que eles fizeram? Será que os atuais fiéis cristãos propagam a mensagem de Jesus de Nazaré da mesma forma que os 12 apóstolos fizeram?

Conheçamos um pouco o chamado dos apóstolos e vejamos suas aflições:
MATEUS - Após a ressurreição de CRISTO, ele passou a pregar para os judeus. Teria morrido à espada na cidade de Etiópia.
ANDRÉ - Esse apóstolo era filho de Jonas (pescador da Galileia) e era irmão de Pedro. André comunicou as boas notícias ao seu irmão Simão Pedro: “Achamos o Messias” (João 1.35-42; Mateus 10.2). André morreu em uma cruz em forma de x na Grécia. Após ter sido chicoteado severamente por sete soldados, estes ataram o seu corpo à cruz com cordas para prolongar a sua agonia. Seus seguidores reportaram que, quando ele foi levado em direção à cruz, André a saudou com as seguintes palavras: “Muito desejei e esperei por esta hora”.
FILIPE - Natural de Betsaida, cidade de André e Pedro. Um dos primeiros a ser chamado por Jesus, a quem trouxe seu amigo Natanael (João 1.43-46). Foi enforcado de encontro a um pilar em Hierápolis (Frígia, Ásia Menor).
BARTOLOMEU - Natural de Caná da Galileia. Recebeu de Jesus uma palavra edificante: “Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo” (Mateus 10.3; João 1.45-47) Exerceu seu ministério na Anatólia, Etiópia, Armênia, Índia e Mesopotâmia, pregando e ensinando. Foi esfolado vivo e crucificado de cabeça para baixo. Outros dizem que teria sido golpeado até a morte.
SIMÃO - Seu passado também é muito obscuro, mesmo durante a vida de CRISTO. Existe uma teoria que, por ele ser do partido dos Zelotes e todos os partidários foram massacrados por Roma em 70 d.C.; quando os Zelotes tomaram Jerusalém. Está incluído na lista dos doze, em Mateus 10:4, Marcos 3:18, Lucas 6:15 e Atos 1:13. Julga-se que morreu crucificado.
TIAGO MENOR - Pregou na Palestina e no Egito, sendo ali crucificado. Filho de Alfeu (Mateus 10:3). Missionário na Palestina e no Egito. Segundo a tradição, martirizado provavelmente no ano 62. Escreveu uma das epístolas bíblicas. Foi precipitado de um pináculo do templo de Jerusalém ao solo; a seguir, foi atacado por se recusar a denunciar os cristãos, sendo apedrejado até a morte, por ordem do sumo sacerdote Ananias.
JUDAS TADEU - Foi quem, na última ceia, perguntou a Jesus: "Senhor, por que te manifestarás a nós e não ao mundo?" (João 14, 22-23). Nada se sabe da vida de Judas Tadeu depois da ascensão de Jesus. Pregou o Evangelho na Mesopotâmia, E dessa, Arábia, Síria e também na Pérsia, onde foi martirizado juntamente com Simão, o Zelote.
JUDAS - Filho de Simão Iscariotes. Ele traiu a Jesus por trinta peças de prata, enforcando-se um dia após entregar Jesus às autoridades judaicas. Tirou sua vida e não acreditou no perdão de Deus. (Mateus 26,14-16; 27:3-5).
PEDRO - O Primeiro do grupo dos Apóstolos. Pescador, natural de Betsaida. Confessou que Jesus era “o Cristo, o Filho do Deus vivo” (Mateus 16.16). Foi testemunha da Transfiguração (Mateus 17:1-4). Negou Jesus três vezes, mas se arrependeu e entendeu seu verdadeiro chamado. Seu primeiro sermão foi no dia de Pentecostes. Pregou entre os judeus chegando até a Babilônia, esteve em Roma, onde foi crucificado. Pediu para ser crucificado de cabeça para baixo, por achar-se indigno de morrer na mesma posição que seu mestre Jesus de Nazaré. Assim, morreu sufocado com seu próprio sangue.
TIAGO MAIOR - Natural de Betsaida da Galileia, pescador (Mateus 4:21; 10:2). Filho de Zebedeu e irmão do também apóstolo João. Eram chamados de Filhos do Trovão, por Jesus. Ele sofreu martírio em 44 d.C., quando Herodes Agripa mandou prender Pedro. Foi decapitado em Jerusalém. Foi o primeiro dos apóstolos a morrer pela fé.
JOÃO, filho de Zebedeu (Mateus 4:21), o único que permaneceu perto da cruz – (João 19:26-27). Era irmão de Tiago Maior. O primeiro a crer na ressurreição de Cristo (João 20:1-10). Foi o que viveu mais tempo. Liberto da Ilha de Patmos pelo Imperador Nerva (96 d.C.), regressou a Éfeso e teve morte natural em idade bem avançada. O apóstolo que recebeu de Jesus a missão de cuidar de Maria. “O discípulo que Jesus amava” (João 13:23). Teve morte natural com idade de 100 anos aproximadamente.
TOMÉ - A seita "Cristãos Malabores de São Tomé" o considera seu primeiro líder e mártir; alguns historiadores dizem que morreu a flechadas enquanto orava. Só acreditou na ressurreição de Jesus depois que viu as marcas dos cravos (João 20:25).
PAULO - Ele não conviveu com Jesus; Perseguiu e matou inúmeros cristãos e, a caminho de uma cidade de Damasco, Jesus falou com ele, e de perseguidor passou a ser perseguido, e, em pouco tempo já estava atuando com os discípulos. Morreu como mártir sendo decapitado em Roma por ordem do imperador Nero, no mesmo ano de Pedro e pelo mesmo motivo, mas em ocasiões diferentes..
LUCAS - Era médico. Recolheu inúmeros relatos (principalmente dos apóstolos) e escreveu seu Evangelho, e também escreveu o livro de Atos dos Apóstolos. Foi enforcado em uma oliveira na Grécia.
MATIAS - Escolhido para substituir Judas Iscariotes. Diz-se que exerceu seu ministério na Judéia, Alexandria e Macedônia. Teria sido martirizado na Etiópia.

Em nossos dias, no entanto, estão pregando outro Evangelho... São muitos os pregadores e muitas as pregações: O “evangelho da prosperidade”, o “evangelho da determinação”, o “evangelho das facilidades e bênçãos”, o “evangelho do misticismo”, o “evangelho da reencarnação”, o “evangelho da veneração a ídolos”, o “evangelho das estrelas gospel” e o “evangelho das denominações”, o “evangelho dos profetas e profetadas”, o “evangelho das oradeiras (rezadeiras) e falsas revelações, do cai- cai e do ré–té-té, que ludibriam os simples que não tem conhecimento da Palavra de Deus, levando-os a acreditarem em um falso evangelho... das facilidades”.

Paulo repreendeu aos gálatas severamente, dizendo: "Estou admirado de que tão depressa estejais desertando daquele que vos chamou na graça de Cristo, para outro evangelho, o qual não é outro; senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo”. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema. Como antes temos dito, assim agora novamente o digo: “Se alguém vos pregar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema". Simplificando as palavras de Paulo: “Amaldiçoado (anátema) seja quem pregar um evangelho diferente do que Cristo e nós apóstolos pregamos”. (Gálatas 1:6-9).


Apóstolo João Marcos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário