quinta-feira, 22 de maio de 2014

PRINCIPIOS PARA ORAÇÃO E UNÇÃO DE ACORDO COM A BÍBLIA.



O RAÇÃO E UNÇÃO. PRINCÍPIOS NORTEADORES PARA UMA PRÁTICA SAUDÁVEL

"E quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças para serem vistos dos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa. Tu, porém, quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, orarás a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles: porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais." (Mt 6.5-8).

A oração na vida do cristão é fundamental. - Orar é falar com Deus, estabelecer uma relação de comunhão e amizade que garante direção e orientação para a vida. Sobre a oração muitas frases foram escritas com o objetivo de ressaltar a sua importância. O cristão nunca deve permitir que o adversário o derrube a não ser de joelhos em oração?.

Oração Saudável.
 O Senhor Jesus no sermão do monte estabelece alguns princípios norteadores para uma prática de oração saudável. Em primeiro lugar a nossa oração não deve ser um exercício de aparente piedade. Alguns fazem oração com o objetivo de se destacarem perante os outros. O juízo de Deus foi severo ao chamá-los de hipócritas, isto é, pessoas que demonstram algo diferente do que na realidade vivem. Em segundo lugar a oração não se deve prender à formulas, métodos, repetições como os seguidores de outras crenças e religiões. É justamente esse ponto que queremos esclarecer. Não podemos nos apegar em formas de oração que não têm relação com a Bíblia.

Um assunto tem sido objeto de preocupação: a unção. No Novo Testamento a única referência que temos ao uso da unção com óleo na igreja está em Tg 5.14,15a.

"Está entre vós alguém doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do senhor. E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará...”.

Nos tempos bíblicos, o óleo era utilizado para fins terapêuticos, indicando para os dias de hoje que o Senhor pode curar através dos médicos e remédios. Mas o óleo também é um símbolo da presença do Espírito Santo, indicando que Deus pode curar sobrenaturalmente o doente sem a intervenção da Medicina. A unção de enfermos descrita por Tiago está relacionada com a passagem em Mt 6.13 onde os discípulos de Jesus também ungiam enfermos:

“Expeliam muitos demônios e curavam numerosos enfermos, ungindo-os com óleo". 

Outras referências de unção no NT são relativas a Jesus: a unção dos pés de Jesus por uma mulher (Lc 7.38) e a unção do corpo de Jesus após sua crucificação com óleos aromáticos (Jo 19.39,40).

Cristo e os apóstolos oraram pela cura de enfermos de várias maneiras. Devemos entender que a cura pode acontecer com ou sem a unção com óleo. Se a vontade de Deus é a cura de uma pessoa, a forma não irá influir.
Na Bíblia não existem referências que apoiem uma unção indiscriminada. No Antigo Testamento a unção estava relacionada com reis, profetas e sacerdotes. Por exemplo, Samuel unge a Saul e a Davi (I Sm 10.1; I Sm 16.13) e Elias no monte Horebe recebe a ordem de Deus para ungir os reis Hazael e Jeú e o profeta Eliseu. Essa unção era realizada uma única vez como sinal de autoridade divina delegada aos líderes do povo de Israel. Atualmente no momento da  consagração de um  pastor é feita a unção pelos outros pastores, baseada nesses textos, como símbolo de autoridade.

A não ser que haja uma direção específica de Deus compartilhada por toda a Igreja e a liderança para ungir nos casos que não são mencionados na Bíblia, não é aconselhável a prática da unção para qualquer situação. O uso da unção, não pode ser banalizado em nosso meio. Há lugares em que crentes fazem unção no local da doença trazendo constrangimento aos enfermos, mandam beber o óleo para doenças internas e ungem até animais. Nós não aceitamos essas aberrações.

Consoante a unção de objetos, no Antigo Testamento em Êxodo 30.22-33 os utensílios do Tabernáculo e o sacerdotes foram ungidos com óleo aromático especial para a obra de Deus na época de Moisés. Essa unção simbolizava uma consagração daquele local e do seus objetos para serviço exclusivo da obra de Deus. Não devemos utilizar esse texto para justificar a unção de objetos, pois a passagem bíblica não é normativa, mas, sim, um evento isolado e específico. Deus não está dizendo que devemos ungir carro, casa, instrumentos, fotos, roupas, cartas etc. O Tabernáculo simbolizava a vida do cristão e o óleo, o Espírito Santo. Hoje Deus já tem nos ungido com a presença gloriosa do seu Espírito não necessitando de outra unção.

Alguns advogam que roupas precisam ser ungidas, dizendo que o apóstolo Paulo assim o fazia. O texto bíblico não confirma essa versão:

"E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia milagres extraordinários, a ponto de levarem aos enfermos lenços e aventais do uso pessoal, diante dos quais as enfermidades fugiam de suas vítimas, e os espíritos malignos se retiravam". At 19.12.

Paulo não pedia para que trouxessem roupas para serem ungidas, mas roupas eram levadas para os doentes. Com Jesus aconteceu algo semelhante, uma mulher hemorrágica foi curada tocando as vestes de Jesus. Mas é importante ressaltar, nem Jesus, nem Paulo orientaram as igrejas a praticarem esse tipo de cura. Simplesmente aconteceu naqueles lugares, mostrando que Deus age de formas distintas e maravilhosas. 

A respeito da unção podemos concluir o seguinte: Deus orienta a igreja a ungir somente enfermos (Tg 5.14,15). No AT Deus mandava ungir apenas reis, profetas, sacerdotes como símbolo da presença do Espírito Santo. Hoje o Espírito de fato está na vida do cristão. Os únicos objetos ungidos eram aqueles utilizados no Tabernáculo. Hoje os utensílios ungidos são os dons e os talentos do cristão que é o Templo do Espírito Santo na atualidade. Jesus e Paulo não deram nenhuma instrução para ungir roupa. Não devemos agir sem conferir a nossa prática com a Bíblia. Mesmo que alguns líderes tenham esse costume, ou até mesmo igrejas; não devemos fazer algo porque está na última moda ou porque aprendemos assim. Paulo elogiou os bereanos porque conferiam na Bíblia o que ele estava pregando.

Não somos infalíveis, mas, como igreja, devemos pregar a Palavra de Deus no poder do Espírito Santo. Conferir nossas atitudes e práticas com a Bíblia não é ser tradicionais, mas sim crentes no Senhor Jesus.

A unção de objetos com óleo é igual ao uso de amuletos, feitiçarias, simpatias e outras crenças inúteis do homem. A verdadeira fé não necessita dessas coisas. Dizer que um óleo é capaz de mudar nossas vidas fica por conta da imaginação fértil de cada um. Qual a diferença entre "consagrar" um objeto e usar um pé de coelho para dar sorte? Nenhuma. Pura superstição. Esta é mais uma distorção de aproveitadores e ignorantes da palavra, mas que se aproveita de um povo mais ignorante que se agrada de e se ilude com belos cerimoniais.

As Igrejas que ungem têm mais chances de estar cheias do que igrejas que não ungem com óleo. Por causa da presença diferenciada do Espírito Santo? Claro que não, é por o "espetáculo" fica mais bonito.

É por falta de conhecimento que vemos muitas pessoas perecer, na ilusão de que estão servindo a Deus, seguindo Líderes que não conhecem a Bíblia e se dão a ensinar, na alegação de que Deus não exige conhecimento para pregar.

O contexto bíblico afirma que devemos manejar bem a Palavra de Deus, e que não a conhecer, é Erro.
a) [2 Timóteo 2:15]... "PROCURA APRESENTAR-TE A DEUS APROVADO, COMO OBREIRO QUE NÃO TEM DE QUE SE ENVERGONHAR, QUE MANEJA BEM A PALAVRA DA VERDADE."
b)  ERRAIS, NÃO CONHECENDO AS ESCRITURAS, NEM O PODER DE DEUS. (Mateus 22.29)

Veja o que Deus falou:
Isaias 1:3... O boi conhece o seu possuidor, e o jumento a manjedoura do seu dono; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende.

Oseias 4: 6... MEU POVO FOI DESTRUÍDO POR FALTA DE CONHECIMENTO. “Uma vez que vocês rejeitaram o conhecimento, eu também os rejeito como meus sacerdotes; uma vez que vocês ignoraram a lei do seu Deus, eu também ignorarei seus filhos”.

Não se pode ensinar, sem conhecer o que estamos ensinando. A Bíblia deve ser estudada. Por que a Bíblia deve ser estudada?  Leia:
1. Ela é a luz para quem está procurando a verdade: “A Tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho.” (Salmo 119.105) e “Santifica-os na verdade; a Tua palavra é a verdade.” João 17.17

2. As Escrituras são o alimento para a alma: “Quando as tuas palavras foram encontradas, eu as comi; elas são a minha alegria e o meu júbilo, pois pertenço a ti, SENHOR Deus dos Exércitos.” (Jeremias 15.16).
I Pedro 2.1-2... “Portanto, livrem-se de toda maldade e de todo engano, hipocrisia, inveja e toda espécie de maledicência. Como crianças recém-nascidas, desejem de coração o leite espiritual puro, para que por meio dele cresçam para a salvação, agora que provaram que o Senhor é bom.”

3. É o meio usado pelo Espírito Santo para nos falar: “Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.” (Efésios 6.17).

Paulo afirma: (2 Timóteo 3:16)...Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça;

O apóstolo Pedro nos adverte contra as fábulas engenhosas. (2 Pd 2.16)... Porque não seguimos fábulas engenhosas quando vos fizemos conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, pois nós fôramos testemunhas oculares da sua majestade.
Todo modo de pensar e viver que esteja em contradição com a Bíblia é uma fábula engenhosa.

Cuidado! amados.

4 comentários:

  1. Amém amado...muito grato pelo seu comentário explicativo...Deus lhe abençoe com saúde e graça.

    ResponderExcluir
  2. Paz do Senhor, nobre e honrado ministro de Deus, o Senhor continue lhe abençoando pra edificar outros com a palavra pura e genuína de Deus; fico feliz com um estudo como este, parabéns...!!!

    ResponderExcluir
  3. Paz do Senhor, nobre e honrado ministro de Deus, o Senhor continue lhe abençoando pra edificar outros com a palavra pura e genuína de Deus; fico feliz com um estudo como este, parabéns...!!!

    ResponderExcluir
  4. Uau nunca ouvi por essa maneira. Tenho muito a aprender.

    ResponderExcluir